terça-feira, 9 de setembro de 2014

Sem data para iniciar a integração do transporte coletivo em Itajaí (SC)

09/09/2014 - Jornal de Santa Catarina

Após 19 meses desde que o contrato foi firmado com a Coletivo Itajaí, em fevereiro de 2013, o prazo para o transporte integrado entrar em funcionamento na cidade termina neste mês. Na prática, porém, ainda não há data para que isso ocorra e nem consenso sobre o andamento das obras.

Gerente operacional da Coletivo, Marco Littig afirma que o terminal do bairro Cordeiros — ligação que falta para que o sistema de transporte integrado fique completo na cidade — já está pronto. Conforme o gerente, falta apenas a colocação da sinalização e semáforos por parte da prefeitura para que o terminal entre em operação. O secretário de Urbanismo, Paulo Praun, contesta a informação da empresa e diz que a obra do terminal não está concluída.

— Há problema na obra deles, estão ainda botando as calhas. Não está tudo pronto. A instalação do semáforo já foi solicitada à Codetran e está no cronograma da revitalização da Reinaldo Schimithausen — argumenta.

De acordo com informações da Codetran, dois semáforos serão colocados nas proximidades do terminal de Cordeiros. O órgão de trânsito aguarda apenas a visita da empresa que instala o equipamento com o engenheiro da Secretaria de Urbanismo para definir os últimos detalhes da operação. Ainda conforme a Codetran, a visita deve ser feita nesta semana.

Como vai funcionar

Quando a implantação do sistema integrado estiver terminada, o usuário poderá circular pelos bairros de Itajaí pagando apenas uma passagem. Por exemplo, será possível sair do bairro Itaipava e se deslocar até o Fazenda e depois para a Praia Brava ou Santa Regina, apenas trocando de ônibus dentro dos terminais. Caso o passageiro saia do terminal, terá que pagar uma nova passagem.

Quase oito anos depois das obras das plataformas terem iniciado, dois dos três terminais que compõem o sistema já estão em funcionamento, nos bairros Ressacada e Fazenda. A última estrutura é a do Cordeiros. (Colaborou Victor Pereira)

Entenda o caso

= As obras para o transporte coletivo integrado começaram em 2006, mas seis anos depois apenas os terminais nos bairros Fazenda e Ressacada estavam prontos — e somente o da Fazenda funcionava.

= Os terminais foram construídos por meio de parceria entre o município e a Coletivo Itajaí, que é detentora do serviço. À prefeitura coube as obras de infraestrutura, enquanto a concessionária ficou com a responsabilidade de fazer as plataformas. O investimento municipal nos terminais ultrapassa R$ 3,2 milhões, entre desapropriações e obras de infraestrutura.

= Já secretário de Urbanismo à época, Paulo Praun disse que a demora na interligação devia-se a alterações que precisaram ser feitas nos projetos originais dos terminais. Também foram necessárias desapropriações na área de Cordeiros, que atrasaram o processo.

= A primeira previsão era entregar o sistema pronto em 15 de junho de 2013, aniversário de Itajaí. A construção do terminal de Cordeiros, porém, atrasou, e a nova data passou a ser o início de 2014. Também não se confirmou, com apenas o terminal da Fazenda passando a ter o transporte integrado.

= Em 7 de maio deste ano a Coletivo Itajaí anunciou que em 15 dias o terminal de transporte coletivo do bairro Ressacada (o segundo do sistema integrado) entraria em funcionamento. Um impasse sobre a instalação de um semáforo adiou por algumas semanas o início das operações, que começaram em 15 de junho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário