sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Consórcio Fênix assume transporte público de Florianópolis a partir deste sábado (01)

31/10/2014 - FloripaNews

A partir deste sábado (1) o Consórcio Fênix assumirá o serviço de transporte público de Florianópolis. Todo o planejamento foi feito pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e será operado pelo consórcio, que venceu a licitação realizada neste ano.

Além de novas linhas e itinerários, ampliação dos horários, ligações entre bairros e continente, o projeto prevê a implantação do Sistema de Apoio à Operação, que já é usado com êxito em grandes cidades mundiais. O objetivo é garantir a melhoria contínua dos serviços, garantindo mais conforto e agilidade à população.

"O consórcio adquiriu 76 novos veículos, convencionais e executivos, o que equivale a uma renovação de 14,5% da frota, totalizada em 524 unidades. Com essa renovação, a idade média da frota passa a ser de 5,4 anos, a menor da história do município", conta Anderson Nazário, advogado do Consórcio Fênix.

Quatro linhas inéditas também estarão em funcionamento a partir deste sábado e algumas, inclusive, passarão a integrar a região continental aos bairros do Córrego Grande e Santa Mônica. São elas ´Muquém´, ´Córrego Grande via Poção´, ´Abrão - Córrego Grande´ e ´Corredor Continente - Santa Mônica´. Serão disponibilizados 132 novos horários e é possível conferir a programação no site do consórcio (www.consorciofenix.com.br).

Sistema de Ajuda à Operação:

Também está prevista a construção do CCO (Centro de Controle à Operação), onde será implementado o SAO (Sistema de Ajuda à Operação). O projeto para a construção do CCO, que é a parte física do projeto, aguarda a expedição do alvará de construção pelo Município de Florianópolis. Uma vez finalizada a obra, começará a ser instalado o SAO, que é a parte tecnológica.

Principais novidades:

- 76 novos carros;

- 4 novas linhas;

- 132 novos horários;

- Novas ligações diretas, possibilitando rotas alternativas de acesso a hospital, clínicas, colégios, universidades e shoppings.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Número de usuários de ônibus diminuiu 18% em Joinville

16/10/2014 - Diário Catarinense

O número de passageiros do transporte público de Joinville reduziu 18% nos últimos 10 anos. Em 2002, mais de 45 milhões de passageiros circularam pelas linhas, em 2013, o número de caiu para cerca de 37 milhões.

Para o diretor do Instituto de Planejamento de Joinville (Ippuj), Vladimir Constante, a redução não está relacionada apenas à facilidade em se comprar um automóvel, mas é um reflexo da queda no desempenho do serviço.

Há 10 anos, o ônibus circulava com velocidade média de 25 km/h, hoje, essa velocidade caiu para 17 km/h e chega até a 9 km/h nas troncais.

Para reverter essa situação e tornar o ônibus um transporte mais atrativo a prefeitura promete ampliar de 14 para 55 quilômetros de faixa exclusiva.  

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Florianópolis tem ataques a 12 ônibus e a base da PM

01/10/2014 - O Globo


FLORIANÓPOLIS- A Polícia Militar de Santa Catarina registrou pelo menos 22 ataques no estado desde sexta-feira. Criminosos ainda não identificados mataram um ex- agente prisional. Morador de Criciúma, ele foi chamado para fora de casa e atingido por três tiros, dois nas costas e um na cabeça, morrendo na hora. Ele estava aposentado havia cinco anos. A polícia catarinense registrou, também, ataques contra uma base da PM. Doze ônibus foram queimados, e disparos foram feitos contra viaturas policiais e casas de agentes públicos.

FUGA, ATROPELAMENTO E PRISÕES

Dois homens foram presos quando tentavam fugir, de carro, da polícia em Florianópolis. Na fuga, capotaram, atropelando duas mulheres, que foram internadas em estado grave. Houve tiroteio, e eles se esconderam no manguezal. Um dos detidos é menor de idade.

A onda de crimes começou na Grande Florianópolis, mas se espalhou para outras regiões do estado. Os ônibus do sistema de transporte coletivo da região pararam de operar por volta da meia-noite de ontem e voltaram às 6h. O objetivo foi garantir a segurança dos trabalhadores do sistema.

Durante a madrugada, cinco ônibus foram queimados na cidade de Tijucas. Em Navegantes e em Itapema, outros dois foram incendiados. Com os novos ataques, sobe para 12 o total, desde sexta feira. Também na madrugada, em outras duas cidades, as casas de dois policiais foram alvejadas por tiros.

Mais cedo, por volta das 6h15m, 14 tiros foram disparados contra a base da PM no Campeche, também em Florianópolis. Segundo a corporação, os criminosos estavam numa moto, e fugiram. O transporte coletivo na Região Metropolitana de Florianópolis foi interrompido durante a madrugada, já no final de semana. A medida foi tomada para evitar que outros veículos fossem atacados. Segundo o comando da Polícia Militar, as ocorrências estariam relacionadas.

Segundo a chefe de Comunicação Social da PM, tenentecoronel Claudete Lemkuhl, além dos ataques, um coquetel molotov foi jogado num posto de combustível, que não chegou a incendiar.

Ontem, as empresas voltaram a colocar os ônibus nas ruas aos poucos. A PM fará o monitoramento em pontos e rotas considerados mais perigosos. Para tentar coibir ataques e prender suspeitos, a polícia acompanhará a circulação de ônibus com soldados à paisana.

Além disso, foi estabelecido um canal de comunicação instantânea, via celular, entre o comando da PM e os donos das empresas de ônibus. Caso surjam ocorrências, elas poderão ser comunicadas imediatamente à polícia. Porém, a estrutura de troca de mensagens internas entre funcionários e empresários será definida por cada operadora do transporte coletivo.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Sem data para iniciar a integração do transporte coletivo em Itajaí (SC)

09/09/2014 - Jornal de Santa Catarina

Após 19 meses desde que o contrato foi firmado com a Coletivo Itajaí, em fevereiro de 2013, o prazo para o transporte integrado entrar em funcionamento na cidade termina neste mês. Na prática, porém, ainda não há data para que isso ocorra e nem consenso sobre o andamento das obras.

Gerente operacional da Coletivo, Marco Littig afirma que o terminal do bairro Cordeiros — ligação que falta para que o sistema de transporte integrado fique completo na cidade — já está pronto. Conforme o gerente, falta apenas a colocação da sinalização e semáforos por parte da prefeitura para que o terminal entre em operação. O secretário de Urbanismo, Paulo Praun, contesta a informação da empresa e diz que a obra do terminal não está concluída.

— Há problema na obra deles, estão ainda botando as calhas. Não está tudo pronto. A instalação do semáforo já foi solicitada à Codetran e está no cronograma da revitalização da Reinaldo Schimithausen — argumenta.

De acordo com informações da Codetran, dois semáforos serão colocados nas proximidades do terminal de Cordeiros. O órgão de trânsito aguarda apenas a visita da empresa que instala o equipamento com o engenheiro da Secretaria de Urbanismo para definir os últimos detalhes da operação. Ainda conforme a Codetran, a visita deve ser feita nesta semana.

Como vai funcionar

Quando a implantação do sistema integrado estiver terminada, o usuário poderá circular pelos bairros de Itajaí pagando apenas uma passagem. Por exemplo, será possível sair do bairro Itaipava e se deslocar até o Fazenda e depois para a Praia Brava ou Santa Regina, apenas trocando de ônibus dentro dos terminais. Caso o passageiro saia do terminal, terá que pagar uma nova passagem.

Quase oito anos depois das obras das plataformas terem iniciado, dois dos três terminais que compõem o sistema já estão em funcionamento, nos bairros Ressacada e Fazenda. A última estrutura é a do Cordeiros. (Colaborou Victor Pereira)

Entenda o caso

= As obras para o transporte coletivo integrado começaram em 2006, mas seis anos depois apenas os terminais nos bairros Fazenda e Ressacada estavam prontos — e somente o da Fazenda funcionava.

= Os terminais foram construídos por meio de parceria entre o município e a Coletivo Itajaí, que é detentora do serviço. À prefeitura coube as obras de infraestrutura, enquanto a concessionária ficou com a responsabilidade de fazer as plataformas. O investimento municipal nos terminais ultrapassa R$ 3,2 milhões, entre desapropriações e obras de infraestrutura.

= Já secretário de Urbanismo à época, Paulo Praun disse que a demora na interligação devia-se a alterações que precisaram ser feitas nos projetos originais dos terminais. Também foram necessárias desapropriações na área de Cordeiros, que atrasaram o processo.

= A primeira previsão era entregar o sistema pronto em 15 de junho de 2013, aniversário de Itajaí. A construção do terminal de Cordeiros, porém, atrasou, e a nova data passou a ser o início de 2014. Também não se confirmou, com apenas o terminal da Fazenda passando a ter o transporte integrado.

= Em 7 de maio deste ano a Coletivo Itajaí anunciou que em 15 dias o terminal de transporte coletivo do bairro Ressacada (o segundo do sistema integrado) entraria em funcionamento. Um impasse sobre a instalação de um semáforo adiou por algumas semanas o início das operações, que começaram em 15 de junho.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Reconhecimento facial começa a funcionar em terminais de ônibus

01/08/2014 - G1 SC

O sistema de reconhecimento facial no transporte coletivo de Florianópolis começou a funcionar na semana passada, dia 21. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros da Grande Florianópolis (Setuf), cerca de 250 mil usuários são cadastrados para o uso de cartões e aproximadamente 40 mil tem direito algum tipo de benefício.

Câmeras foram instaladas nos seis terminais de integração da cidade e vão verificar se os usuários que usam os cartões de gratuidade são os próprios titulares. A intenção desse novo sistema de reconhecimento facial é identificar os passageiros que estão utilizando de forma incorreta os benefícios que dão desconto na tarifa.

De acordo com o Setuf, o sistema passou por um período de experiência. Durante esse tempo cerca de 2 mil cartões foram identificados com uso irregular.

O sistema vai fiscalizar os cartões especiais de deficientes, com e sem acompanhantes, de oficiais de justiça e de carteiros, cartões de idosos e os cartões estudantes, que possuem 50% de gratuidade. As pessoas que usam o cartão-cidadão e o cartão vale-transporte não serão monitorados.

De acordo com o presidente do Setuf, Valdir Gomes, os passageiros são identificados posteriormente. "Quando a pessoa se aproxima da câmera ela vai tirando fotos, entre cinco e oito fotos. Quando o usuário passa o cartão vai ser verificado se é um cartão de benefício. Se for com benefício, ele vai procurar dentro do seu arquivo a foto que está cadastrada e comparar com a foto da pessoa que passou", declara.

Caso esse usuário não seja o dono do cartão, o sistema emite um alerta de uso indevido para a central, onde um funcionário responsável pela apuração dos dados coletados deve comparar a fotografia do titular no sistema. Em caso de dúvidas referente a foto do usuário, uma comissão será formada para decidir se aconteceu o uso incorreto ou não.

Punição

Diariamente o sistema irá emitir relatórios com os usuários que o sistema registrou como não titulares dos cartões. Se for constatado o uso indevido, o cartão será cancelado no dia seguinte e o saldo de créditos será zerado. A segunda via custará 20 vezes o valor da tarifa do coletivo, ou seja, R$ 55.

As irregularidades serão encaminhadas para a Secretaria de Mobilidade Urbana de Florianópolis.

O projeto está sendo realizado desde 2013, conforme o Setuf, e se baseou na auditoria realizada em outras cidades brasileiras. O sistema vai funcionar nas linhas municipais e nos terminais. A próxima etapa é a implantação nas linhas que partem dos bairros, mas por enquanto o reconhecimento continuará sendo feito pelos cobradores dos ônibus.